Artistas cabeças-duras

Assistam este vídeo, é bem engraçado:

E leiam o artigo e os links a partir daqui.

Este tal Don Henley da banda Eagles deve ser um chato (para não usar o termo mais apropirado: pau no cu) ainda maior que o Lars Ulrich do Metallica, o inbiografável Roberto Carlos, ou a ex-ministra petista-e-brother-do-ecad Ana de Hollanda… Faz parte.

O fato é, David Letterman, usando sua notoriedade e humor presta um bom serviço aos seus telespectadores, expondo ao ridículo a cultura da permissão que beira o absurdo e que sustenta milhares de advogados, uma porção de gravadoras, as sociedades coletoras e um ou outro artista vivo.

A conclusão é ótima e resume bem o sentimento: "You know what? I'm not that interested anymore...".

Este deveria ser o sentimento, a reação e a postura nossa ao ouvir gente que se apegou aos modelos antigos e não pretendem largar o osso, quando duplas sertanejas (ou deuses da MPB) comparam pirataria com roubo na TV e apoiam ações da polícia como a que matou um camelô em São Paulo semana passada, o sentimento que eu tenho é de brochada, de desinteresse, com um pouco de nojo e desprezo. Não vale a pena eu dar audiência e diheiro para eles. Especialmente quando existem tantos outros que pensam diferente e são tão talentosos quanto.

Fabricio Campos Zuardi

Read more posts by this author.

Subscribe to Egoísmo duplicado

Get the latest posts delivered right to your inbox.

or subscribe via RSS with Feedly!