Carteira para carrinhos

Continuando minha exploração do mundo da costura, decidi que já que eu tinha começado pelo babador e minha sobrinha ganharia um presente, eu deveria fazer algo também para o meu sobrinho, pois a família estaria reunida por conta das eleições de domingo.

Inevitavelmente, quando se começa a procurar na web por idéias e inspirações para projetos de costura, acabamos em alguma coleção de bookmarks no Pinterest, que te leva para outra coleção e outra e outra, numa sequência de links e relacionados que não tem fim. Nestas horas possuir abas sem scroll no navegador é interessante, te dá uma idéia do quanto a coisa pode fugir do controle…

Enfim, dois projetos de carteiras para carrinhos de ferro (Hotwheels, Matchbox, etc) me interessaram muito, abaixo os links:

Car Wallet by My Happy Hobbies

cozy car caddy by homemade by jill

E deste segundo projeto eu gostei do design limpo e escolha de cores desta implementação:

Como eu quero bater a cabeça e aprender com meus próprios erros, além de ter tomado gosto por rabiscar projetos no papel milimetrado (as vezes penso se eu não deveria ter feito arquitetura), resolvi que eu não copiaria fielmente nenhum dos dois acima, faria um terceiro modelo próprio, inspirado por eles e com elementos deles, mas da minha cabeça com diferentes características (uma estrada maior por exemplo).

Pois bem, antes de escolher panos e comprar coisas, fiz um primeiro desenho ingênuo para um protótipo "rápido" com os panos que eu ja tinha em casa:

IMG_8923 IMG_8927 IMG_8934 IMG_8939 IMG_8941

IMG_8943

Deu bem errado, esqueci de considerar várias coisas, desenhei coisas inviáveis, cortei pano a menos, etc…

Baseado nesta primeira experiência, voltei para a prancheta e quebrei a cabeça mais um pouco, como uma das partes ficaria maior que o tamanho de uma A3 eu vi que ia ter que emendar duas folhas e achei útil cortar uma versão pequena do que eu queria para entender as dobras, lados, lugar de botões, costuras, etc:

IMG_8948 IMG_8949

A partir disso anotei as medidas e fui para rua comprar pano, alfinetes e velcro. Mas já era tarde e não deu tempo de comprar velcro, então adaptei mais uma vez o modelo para que usasse botões de pressão, que é o que eu tinha em casa.

Só que nisso já era sexta-feira a noite, eu ia viajar sábado, solução: varar a noite costurando!

IMG_8951 IMG_8954
IMG_8955 IMG_8956
IMG_8964 IMG_8963
IMG_8962 IMG_8960 IMG_8958
IMG_8957

O xadrêz preto e branco foi minha proposta de "linha de chegada, ao fim, para ficar com cara de pista mesmo, troquei para linha branca e bordei com um ponto zigue-zague bem fino, quase no zero, as divisões:

IMG_8965 IMG_8969 IMG_8966

Terminei tarde, ja as 9:40 do outro dia, perdi o ônibus que me permitiria almoçar com a família, mas peguei o próximo e consegui enfim entregar os dois presentes :)

IMG_8992

IMG_9000

IMG_8973

Coisas que aprendi (e dicas que segui dos comentários no Facebook do projeto passado):

  • base para cortes é vida. Apesar de cara, é algo bem útil em parceria com um cortador circular e as divisões ajudam muito na hora de traçar e esquadrinhar medidas, eu nem cortei o molde de papel, desenhei direto no pano só copiando os tamanhos (está certo que era um molde só com ângulos retos, o que facilitou bem).
  • passar muito bem à ferro os panos antes de: riscar os limites, fazer bainhas e "rebater costuras". O pano deve "virar um papel".
  • picotar as curvas, "fazer pique" para as quinas, facilita tudo na hora de virar do avesso as partes de folha dupla.
  • anotar a ordem que as costuras devem ser feitas, o bolso "duplo" do meio acabou sendo um erro, a ideia inicial era serem 2 individuais no lado da garagem e 1 duplo no lado dos documentos, mas quando eu notei ja não tinha como costurar sem varar e fazer os dois lados divididos.
  • alfinetar não é força, é jeito. Se o alfinete não entra, vale mais a pena tentar outro alfinete ou rodar um pouco do que tentar forçar e a ponta entrar com tudo no seu dedo :]
  • costurar com sono não é legal, especialmente se você tem déficit de atenção. Tente manter o ferro de passar roupas no mesmo ambiente onde você e a máquina estão.

Fabricio Campos Zuardi

Read more posts by this author.

Subscribe to Egoísmo duplicado

Get the latest posts delivered right to your inbox.

or subscribe via RSS with Feedly!